• Autor David Lynch
  • Ilustrador
  • Coleção Biografia / Memórias
  • ISBN 9789898864390
  • PVP 29,99 € (IVA incluído)
  • preço fixo até fim de março de 2020
  • 1ª Edição outubro de 2018
  • Edição atual 1.ª
  • Páginas 704
  • Apresentação capa mole
  • Dimensões 153x235x34,5 mm
  • Idade

 

Uma perspetiva ímpar da vida criativa e pessoal de um artista visionário, através das suas próprias palavras e das dos seus colegas mais próximos, amigos e família.

Neste livro único, conjugação de biografia e memórias, David Lynch revela, pela primeira vez, os pormenores de uma vida preenchida e fascinante, vivida de acordo com uma visão singular, não faltando o relato das muitas mágoas e batalhas que teve de travar de modo a conseguir concretizar os seus arrojados projetos. As reflexões de Lynch, poéticas, íntimas e francas, ecoam nas secções biográficas escritas por Kristine McKenna, sua colaboradora próxima, tendo por base mais de uma centena de entrevistas inéditas, incluindo a ex-mulheres, familiares, amigos, atores, agentes, músicos e colegas nas mais variadas áreas, cada um revelando a sua própria versão dos acontecimentos.

Espaço Para Sonhar é um livro fundamental e a oportunidade única de se ter acesso total à vida e mente de um dos artistas mais enigmáticos e profundamente originais do nosso tempo.

David Lynch alcançou fama internacional como cineasta com o seu primeiro filme, o extraordinariamente original Eraserhead. Desde aí, Lynch foi nomeado para três Óscares para Melhor Realizador, com O Homem-ElefanteVeludo Azul e Mulholland Drive, recebeu a Palma de Ouro com Um Coração Selvagem, criou Twin Peaks, uma das mais famosas séries televisivas de sempre, na origem de um verdadeiro culto mundial, e afirmou-se como um artista de extrema versatilidade e inteligência. É autor de Em Busca do Grande Peixe (ed. Estrela Polar, 2008), um livro sobre Meditação Transcendental.

Kristine McKenna é uma crítica e jornalista, colaboradora do Los Angeles Times entre 1976 e 1998, além de amiga próxima e entrevistadora de David Lynch desde 1979. Os seus artigos e críticas têm sido publicados em jornais e revistas como ArtforumThe New York TimesARTnewsVanity FairThe Washington Post ou Rolling Stone.