logo

O Que não É Teu não É Teu

  • Home
  • /
  • Catálogo
  • /
  • O Que não É Teu não É Teu
pdf Veja por dentro
  • Autor
  • Coleção
  • ISBN 9789898849830
  • PVP 18.79 € (IVA incluído)
  • preço livre
  • 1ª Edição novembro de 2016
  • Edição atual 1
  • Páginas 288
  • Apresentação Capa mole
  • Dimensões 150x222x16,5 mm
  • Disponibilidade
    Disponível
  • Onde comprar

«Mas, sempre que entro naquela maldita casa, corro o risco de sair de lá doido. Por causa das portas. Nem sequer se mantêm fechadas, se não estiverem trancadas à chave. E, depois de as fecharmos, ouvimos sons vindos detrás delas; sons que convencem uma pessoa de que deixou alguém encarcerado lá dentro. Mas, quando não fechamos as portas à chave, elas ficam meio abertas, permitindo-nos olhar para a divisão seguinte, dando-nos a ideia de que está alguém a segurá-las de propósito.»

A chave para uma casa, a chave para um coração, a chave para um segredo - chaves, literais e metafóricas, que não se limitam a abrir momentos das vidas das suas personagens; estas chaves prometem-nos também os difíceis labirintos que se estendem para lá disso.

Os contos de Helen Oyeyemi, lembrando contos de fadas, lições de História, mitos e lendas, vivem numa multiplicidade de tempos e paisagens, fazendo com que as fronteiras de realidades coexistentes se toquem, transformando ladras em heroínas, homens moribundos em pais, e criando bibliotecas de rosas e jardins de livros.

Em O Que não É Teu não É Teu, todas as chaves são portas, oferendas e um convite à descoberta de um universo onde a beleza poderá, talvez, existir.

Helen Oyeyemi nasceu na Nigéria em 1984 e cresceu em Londres. O seu primeiro romance, The Icarus Girl, foi publicado quando tinha 21 anos, tendo sido traduzido para dezasseis idiomas.

Em 2013, foi escolhida pela Granta como uma das melhores jovens escritoras inglesas.

Livros publicados


Rapaz, Neve, Ave

    Inventivo e comovente, Rapaz, Neve, Ave, uma transfiguração extraordinária do conto da Branca de Neve, confirma o lugar de Helen Oyeyemi como uma das vozes mais originais e dinâmicas na nova literatura do século XXI.