logo

Notícias

  • Home
  • /
  • Notícias

“Vernon Subutex”. Os maiores medos do nosso tempo estão na trilogia de Virgine Despentes

«Vernon Subutex 1 é o primeiro de uma trilogia de romances de Virginie Despentes, em que a autora faz uma hagiografia dos nossos tempos, de forma crua, sem paninhos quentes – o que é notório quando a voz da narração se apessoa, por assim dizer, da voz das personagens.» O segundo volume de Vernon Subutex será publicado em Outubro.

A triste realidade será sempre a triste realidade

«Perturbador e ao mesmo tempo terrivelmente realista, "Kentukis" passa-se no tempo presente mas parece antecipar um futuro não muito longínquo, onde a barreira entre o público e o privado se esbate definitivamente revelando a triste realidade, as fragilidades de cada um.»

"Turbulência", o novo livro do escritor que passou de vendedor a finalista do Booker

David Szalay, que trabalhava em vendas antes de se dedicar à escrita, é classificado pelo jornal The New York Times como «um escritor incrivelmente dotado, capaz de se mover em qualquer direção que pretenda». «Turbulência», um conjunto de histórias interligadas por viagens de avião, confirma-o como um grande cronista «desses lugares desenraizados e gastos, e das vidas desesperadas e itinerantes».

Uma crónica cultural da sociedade contemporânea através de histórias de vida que se entrecruzam em voos internacionais. Do mesmo autor de «Tudo O Que Um Homem É» (finalista do Man Booker Prize), «Turbulência» revela Szalay como «o nosso maior cronista desses lugares desenraizados e gastos, e das vidas desesperadas e itinerantes dos que os habitam.» (The Guardian). Já nas livrarias. www.elsinore.pt/livros/turbulencia

Intenso, alucinante e escrito com fúria, «Até os Cães», de Jon McGregor, é uma exploração íntima e destemida da vida nas franjas da sociedade, uma viagem carregada de amor, perda e uma esperança constante na redenção. Já nas livrarias. Leia os primeiros capítulos em www.elsinore.pt/livros/ate-os-caes

's cover photo

Últimas novidades a chegar às livrarias: «Turbulência», de David Szalay, o retrato de um mundo global e dos efeitos que o nosso percurso, aparentemente tão pessoal, tem na vida dos outros; «Até os Cães», de Jon McGregor, uma exploração íntima e destemida da vida nas franjas da sociedade. www.elsinore.pt/catalogo

Um intelectual no apocalipse

Romance a várias vozes sobre um dos maiores pensadores do século XX: Walter Benjamin. Ao contar os últimos e trágicos meses da sua vida, «A Travessia de Benjamin» ilumina excentricidades, paixões e defeitos. Crítica de José Riço Direitinho, no Público.

O Livro do Dia - ″A Travessia de Benjamim″, de Jay Parin

Walter Benjamin suicidou-se em setembro de 1940. As circunstâncias exactas da morte do ensaísta alemão permanecem, ainda hoje, envoltas em mistério. Benjamin fazia parte de um grupo de judeus em fuga, tentando escapar ao avanço dos nazis. É sobre este pano de fundo que se constrói o romance biográfico «A Travessia de Benjamim», de Jay Parini. Narrado por várias vozes, a personalidade complexa de Walter Benjamim é-nos revelada por entre a ficção.

Folio 2019 vai reunir em Óbidos escritores de 11 países

Zeruya Shalev, autora do romance «Dor», e Marina Perezagua, que assinou «Yoro» e a antologia de contos «A Tempestade», são presenças confirmadas no FOLIO - Festival Literário Internacional de Óbidos. A 5.ª edição do festival decorre de 10 a 20 de outubro.

Kentukis - Samanta Schweblin (Elsinore, 2019) - INTRO

«Despretensioso e assertivo, "Kentukis" dispensa a “grande literatura” para agitar o leitor e suscitar conversas interessantes. “Se ser anónimo nas redes sociais era a maior liberdade que qualquer utilizador poderia ter – e, para além disso, uma condição que se tinha tornado quase impossível de obter -, qual a sensação de ser anónimo na vida de outra pessoa?”»

Em «Rapariga Encontra Rapaz», Ali Smith reescreve Ovídio e o mito de Ífis numa extraordinária história sobre enamoramento e consciência social, enganos e revelações, para, com a sua reconhecida capacidade de descobrir a poesia no quotidiano, nos contar algo sobre nós mesmos e sobre o mundo que construímos. Da mesma autora, publicámos os romances «Como Ser Uma e Outra», «Outono» e «Inverno».

Photos from Elsinore's post

A Feira do Livro de Lisboa começa hoje e aqui estão os primeiros Livros do Dia. Promoções para aproveitar de 29 a 31 de maio no Espaço 20|20 Editora. Siga o evento para estar a par de todas as informações: https://bit.ly/2Qn0Lmq

Animais de estimação virtuais

A argentina Samanta Schweblin prolonga a singular habilidade narrativa já conhecida nos seus livros anteriores, mas agora numa fábula da sociedade atual. Crítica de José Riço Direitinho no Ípsilon.

's cover photo

«Herdeira de Virginia Woolf, Ali Smith reinventa o romance de uma forma subtil e decisiva. (...) Tem provado, a cada livro, que a única coisa previsível na sua extraordinária obra é a certeza da reinvenção.» «Rapariga Encontra Rapaz» já está disponível nas livrarias. Leia os primeiros capítulos em www.elsinore.pt/livros/rapariga-encontra-rapaz

Elsinore edita romance biográfico sobre últimos trágicos meses de Walter Benjamin

O filósofo judeu-alemão Walter Benjamin suicidou-se após uma fuga desesperada dos nazis, em França, e esses terríveis últimos meses de vida foram narrados pelo escritor norte-americano Jay Parini, num romance biográfico que chega pela primeira vez a Portugal. «A Travessia de Benjamin» já chegou às livrarias.

"O Luto É a Coisa com Penas", de Max Porter

«Em que género literário colocamos "O Luto É A Coisa Com Penas"? Max Porter rompe com os limites dos géneros literários. (...) A linguagem é fundamental no ultrapassar do luto e na manutenção da própria “existência” da mãe na memória dos filhos. (...) Há muita qualidade em pouco mais de cem páginas.»

Samanta Schweblin: "A tecnologia é a nossa nova linguagem comum"

«Estou muito preocupada com a forma como nos relacionamos através da tecnologia. Somos mais frontais, menos cuidadosos, mais agressivos e, talvez o mais perigoso, muito menos empáticos.» Entrevista com Samanta Schweblin, autora de «Distância de Segurança», «Pássaros na Boca» e «Kentukis».

Jay Parini narra com perspicácia de biógrafo os últimos e trágicos meses de vida do escritor e filósofo Walter Benjamin, desde a sua desesperada fuga de Paris, perseguido pelos Nazis, até ao misterioso suicídio na fronteira dos Pirenéus. Elegia e testemunho de uma época, aqui emerge o retrato humano e polémico de uma das mentes mais brilhantes de uma geração de intelectuais que inclui nomes como os de Hannah Arendt e Bertolt Brecht. «A Travessia de Benjamim» está disponível em todas as livrarias. www.elsinore.pt/livros/a-travessia-de-benjamim

's cover photo

Jay Parini, autor de «A Última Estação», narra com perspicácia de biógrafo os últimos e trágicos meses de vida de Walter Benjamin. Nestas páginas, emerge o retrato humano e polémico de uma das mentes mais brilhantes de uma geração de intelectuais. Já nas livrarias. www.elsinore.pt/livros/a-travessia-de-benjamim

Nove histórias compõem uma complexa teia de relações familiares, sociais, raciais e sexuais dos dias de hoje. «Um Homem de Sorte» é a aclamada estreia literária de Jamel Brinkley, finalista do National Book Award 2018. Já nas livrarias. Leia os primeiros capítulos em www.elsinore.pt/livros/um-homem-de-sorte

's cover photo

Numa das mais aclamadas estreias da literatura norte-americana contemporânea, Jamel Brinkley envolve-nos na complexa teia de relações familiares, sociais, raciais e sexuais dos dias de hoje, desenhando, com uma elegância incomum, novas formas de observar a realidade. Brutais, divertidas ou simplesmente perdidas e em busca de consolação, as personagens que percorrem estas nove histórias são quase sempre figuras dramáticas, que desafiam os modelos construídos de paternidade, amizade, amor ou mesmo de masculinidade. www.elsinore.pt

"Vernon Subutex 1", ou como a música acompanha o submundo parisiense

‪★★★★☆ (Muito Bom) "Em cidades como Lisboa, ainda para mais num momento em que a pressão imobiliária aumenta a cada dia o número de despejos, cruzamo-nos diariamente com um sem número de sem-abrigo a dormir pelas ruas. Já mal os vemos, até, habituados que fomos a olhá-los como “outros”, pessoas numa situação na qual é impossível cairmos. Apesar da proximidade física, estão-nos de tal forma distantes que nunca sequer imaginamos que também a nós nos possa calhar tal destino." — Crítica de Miguel Fernandes Duarte, Comunidade Cultura e Arte

“Vernon Subutex”. Os maiores medos do nosso tempo estão na trilogia de Virgine Despentes

«Obviamente, Vernon Subutex 1 é uma tragédia – mas uma tragédia em que nos rimos nos piores momentos, mérito do humor negro de Despentes, que escreve depressa mas não obrigatoriamente bem; o que ela tem é um enorme olho de observação da sociedade e de “tipos” de pessoas e sabe como adaptar o seu registo (e mesmo o seu humor) a cada situação e sabe quando desferir um par de murros no leitor. Não sei se Vernon Subutex 1 é um grande romance, mas é certamente um livro estupidamente cáustico, de uma ambição extraordinária e tão divertido quando assustador. E, provavelmente, um dos primeiros grandes livros da era das redes sociais.» — João Bonifácio Leia os primeiros capítulos em www.elsinore.pt/livros/vernon-subutex-1.

Grief is the Thing With Feathers - St. Ann's Warehouse

Está em cena, em Nova Iorque, a peça «O Luto É a Coisa com Penas», baseada no romance homónimo de Max Porter. A personagem principal é interpretada por Cillian Murphy, numa performance aclamada pela crítica.

A triste realidade será sempre a triste realidade

«Os kentukis da escritora argentina parecem ser uma metáfora disso mesmo — destes tempos onde, tão próximos uns dos outros, continuamos tão longe de nós próprios. Romance atual e muito inteligente, Kentukis faz-nos pensar sobre o futuro das redes, da tecnologia, o seu papel no mundo moderno, os seus perigos e os novos limites que estes nos impõem.» — Rita Cipriano Leia as primeiras páginas em www.elsinore.pt/livros/kentukis